Tucucu.com
Frases de sabedoria budista que você deve entender e gerenciar | Popularidade do seu nome na Argentina | Diapausa o processo de hibernação de insetos e formigas | Testemunha das FARC vai colaborar com a DEA em “contatos” venezuelanos | Você conhece o sentimento de apatia? | Unhas com extensões de cabelo é a nova moda na Internet | Chavista says: corruption is good, he loves corruption, you will fall into a coma when you hear him speak | Dor de cabeça neuropática crônica | A história do menino japonês que carrega seu irmão | Você sabe o que acontece se ficar em um lugar totalmente silencioso? |

letra do Bailinho da Madeira



BAILINHO DA MADEIRA POUPURRÍ

Publicidad:

También puedes leer: Como desativar o JavaScript no navegador Google Chrome com facilidade

Deixem passar, esta nossa brincadeira,

Que a gente vamos bailar, Pr’a gentinha da Madeira! [BIS]

Publicidad:

Eu venho de lá tão longe, eu venho de lá tão longe,
Venho sempre à beira-mar, venho sempre à beira-mar.
Trago aqui estas couvinhas, trago aqui estas couvinhas,
Pr’amanhã, o meu jantar, pr’amanhã, o meu jantar. (Refrão)

Minha terra é a Madeira, minha terra é a Madeira
Embalada ao som do mar, embalada ao som do mar
Ao fim de cada ladeira, ao fim de cada ladeira
há ribeiras a cantar, há ribeiras a cantar (Refrão)

A Madeira é pequenina, a Madeira é pequenina,
Mas tem grande o coração, mas tem grande o coração
Vai e vem um Madeirense, vai e vem um Madeirense
Deixa parte do coração, deixa parte do coração (Refrão)

Primavera das flores, como esta não há mais (BIS)
A primavera vá e volta sempre, e a mocidade não volta mais (BIS)
Encontrei a primavera, ali em baixo no jardim (BIS)
Ai como vai, como vai a primavera, ai vai assim, assim, assim (BIS)

San Guiné, San Guiné, quantas terras te darei,
Veio o rei de Portugal, e se manda se-gaxar
San Guiné, San Guiné, quantas terras te darei,
Veio o rei de Portugal, e se manda se-enfrentar
San Guiné, San Guiné, quantas terras te darei,
Veio o rei de Portugal, e se manda se-sentar

Ai borda rica filha, borda, borda, ai borda rica filha, borda bem.
Lá em casa rica filha todos bordam, e borda o pai,
borda a filha, e borda mãe, e tu também (BIS)

San Guiné, San Guiné, quantas terras te darei,
Veio o rei de Portugal, e se manda a olhar
San Guiné, San Guiné, quantas terras te darei,
Veio o rei de Portugal, e se manda se-gaxar
San Guiné, San Guiné, quantas terras te darei,
Veio o rei de Portugal, e se manda a levantar

Margarida vai a fonte, Margarida vai a fonte, vai a fonte e logo vem
Vai buscar um balde de água, vai buscar um balde de água
pra lavar os pés a mãe
Vai buscar um balde de água, pra lavar os pés a mãe

A casa da Margarida, a casa da Margarida fica a beira do caminho,
dois canteiros á janela,
Dois canteiros á janela a cheirar a rosmaninho (BIS)

Oh! jardineira porque estás tão triste?
ai o que foi que te aconteceu? (BIS)
Foi a camélia que caiu do galho,
deu dois suspiros e depois morreu. (BIS)

Ai jardineira! Ai meu amor!

Não fiques triste que este mundo é todo teu.
Tu ainda és mais bonita
que a camélia que morreu (BIS)

Dizem que cachaça é água, cachaça não é água não,
cachaça vem do alambique, e água vem do ribeirão
Pode me faltar tudo na vida, arroz, feijão e pão
Pode me faltar manteiga, isso não faz falta, não
Pode me faltar a moça,
Isso que não acho graça, Só não quero que me falte
A danada da cachaça

Cachaça branca filha dum, homem trigueiro
quem se mete, na cachaça nunca pode ter dinheiro (BIS)

Ai cachaça, o vinho verde é o melhor de Portugal
Ai cachaça, cerveja preta com tremoços não faz mal

Aí dizem mal, ai dizem mal dos caçadores,
ai por matar, ai por matar ai os pardais (BIS)

Ai os teus olhos, ai os teus olhos meu amor, ainda matam,
ainda matam muito mais (BIS)

Aponha aqui, aponha aqui o teu pezinho
Aponha aqui aponha o pé do meu (BIS)
Ai ao tirar, ai ao tirar o teu pezinho,
Ai um abraço, ai um abraço, lhe dou eu (BIS)

Aponha aqui, aponha aqui o teu pezinho
Aponha aqui aponha o pé do meu (BIS)
Ai ao tirar, ai ao tirar o teu pezinho,
Ai um abraço, ai um abraço, lhe dou eu (BIS)